Amour

Filme “Amour” recebe a Palma de Ouro em Cannes. O filme “Amour”, de Michael Haneke (“A Fita Branca”), foi o vencedor da Palma de Ouro, principal prêmio da 65ª edição do Festival de Cannes. O drama, sobre a relação entre dois idosos quando um deles está à beira da morte, foi aplaudido com moderação na sessão de imprensa, mas já havía saído da sala com ares de que não deixaria a Croisette sem um troféu. Principalmente por causa das interpretações de Jean-Louis Trintignant e Emmanuelle Riva.

“Foi uma oportunidade maravilhosa, mas não farei novamente”, disse o francês de 81 anos, vencedor da Palma por “Z” (1969), largando o cinema de novo. Os ganhadores foram anunciados em cerimônia realizada no Grande Teatro Lumière do Palácio de Festivais de Cannes na tarde deste domingo (27). O júri optou por dividir os prêmios e apenas “Beyond the Hills”, de Cristian Mungiu, ganhou mais de um prêmio, o de roteiro e o de atriz, dividido por Cosmina Stratan e Cristina Flutur.

Rodrigo Salem

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Amour, Cinema francês, Michael Haneke, Veja-se! e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta