Aviso aos navegantes

gentes da minha bolha, me perdoem a grosseria, mas vão todos à merda. aquele cagão de bosta só fala merda e vocês ficam replicando as bostas que aquele excremento escroto não se cansa de evacuar. aquele merda é uma cloaca acometida de diarreia e vocês ficam dando visibilidade a esse estrume. tapemos os narizes e deixemos as cagadas do cagão federem nas fossas nasais dos patos que elegeram ele. quem não é visto não é lembrado

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Maringas Mariel e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta