Bolsominion lesiona coluna após malabarismo para explicar mais um ministério do Centrão

O aposentado Geraldo Cruz não tem mais idade para ficar brincando de Cirque du Soleil – mas não pode ver uma notícia negativa sobre seu ídolo Jair Bolsonaro que ele sai dando cambalhotas para explicar a “verdadeira intenção” do presidente.

Desta vez foi a recriação do Ministério das Comunicações, a 23ª pasta deste governo. Em campanha, Bolsonaro prometeu no máximo 15 ministérios. Para piorar, o cargo foi entregue a um deputado do Centrão sem qualquer relevância. Em quatro mandatos, o máximo que ele conseguiu foi ser genro do Silvio Santos.
Dizem que a reunião foi assim.

– Quem quer dinheiro? – perguntou Bolsonaro aos políticos do Centrão.
– Eeeeeu! – gritou Fábio Faria.
Foi para defender essa mamata que o seu Geraldo deslocou uma vértebra e foi parar no hospital. Dizem no governo que o novo ministério serve só para comunicar ao gado que ainda não entendeu quem e o Jair como eles são otários.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta