Bolsonaro acusa Leonardo DiCaprio de financiar os Beatles

Encantado com a denúncia de que os Beatles foram criados para implantar o comunismo, o presidente Jair Bolsonaro apresentou evidências de que Leonardo DiCaprio financiou o grupo. “A Polícia Civil do Amapá apresentou hoje uma sólida denúncia que mostra como Leonardo DiCaprio financiou George Soros que repassou verbas para Patati e Patatá para que, por intermédio de Jean Wyllys, se criasse o Rock and Roll”, explicou o presidente.

A informação foi confirmada por Dante Mantovani, novo presidente da Funarte. Segundo Mantovani, Jorge Vercillo é um agente infiltrado da KGB que veio para introjetar uma nova escala musical capaz de subverter os sensíveis ouvidos das crianças produzindo conexões neuronais que estimulam a masturbação compulsiva. “O ritmo da masturbação acaba entrando em sintonia com a bateria de Ringo Starr. O baterista, como se sabe, entrou para a banda por causa isso. Isso faz com que as crianças, subliminarmente, fiquem hipnotizadas pelas músicas dos Beatles e, com isso, se tornem comunistas. Isso tudo é um plano para que o PT volte ao poder em 2020”, concluiu.

Diversas correntes de Whatsapp foram disparadas explicando que a canção “A Day in The Life” é um mantra satânico que induz as crianças ao hábito comunista de ler jornais.

Humor acima de tudo. Golden shower em cima de todos

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Renato Terra - Folha de São Paulo e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta