Arquivo da categoria: Dalton Trevisan

A casa do Vampiro de Curitiba

©  Gilson Camargo

Publicado em Dalton Trevisan | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Dalton Trevisan

— Ai, querido, você não deve me censurar. Eu não volto sempre pra você? E sempre mais experiente, mais segura de mim. Não fossem os outros, me diga, saberia eu comparar? Cada um deles só me faz reconhecer que você … Continue lendo

Publicado em Dalton Trevisan | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Dalton Trevisan

O casal, brigado, de costas. Longo silêncio. De repente, o velho: — Sua diaba! Pára de ficar ouvindo o meu pensamento! Do livro 99 corruíras nanicas, L&PM Pocket.

Publicado em Dalton Trevisan | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Dalton Trevisan

 Olho perdido na janela, suspira o velho: — O que será que o meu canarinho anda fazendo? Dalton Trevisan, do livro 99 corruíras nanicas, L&PM Pocket.

Publicado em Dalton Trevisan | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Estreia dia 06: Espetáculo Paranã une teatro e literatura com textos de Dalton Trevisan, Wilson Bueno e Domingos Pellegrini

O espetáculo teatral PARANÃ estreia dia 06 de agosto trazendo para o palco a encenação de obras inéditas para o teatro, dos autores Dalton Trevisan, Wilson Bueno e Domingos Pellegrini. Idealizada por Nena Inoue com realização do Espaço Cênico, a … Continue lendo

Publicado em Dalton Trevisan, Domingos Pellegrini, teatro, Wilson Bueno | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O “Trevisânico” Dalton, dá o tom mórbido da escurez humana

Foto de Alberto Melo Viana “A fórmula do sucesso ninguém tem. Agora, a do fracasso é tentar escutar todo mundo e tentar colocar todas as ideias dentro do capítulo. George Moura (Amores Roubados/Rebu/Oficio em Cena) O Vampiro de Curitiba vai … Continue lendo

Publicado em Alberto Mello Viana, dá o tom mórbido da escurez humana, Dalton Trevisan, Silas Correa Leite, Silas Corrêa Leite|Itararé|SP | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O Vampiro de Curitiba

Publicado em 6.28, Dalton Trevisan, O Vampiro de Curitiba, Olhai os lírios do campo | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Festival de Teatro do Bacacheri

João Maria tenta desesperadamente escrever uma peça de teatro para participar de um concurso. Folheia livros, consulta anotações. A campainha toca, ele vai atender. É Fausto, acompanhado do Diabo. João Maria esperava Godot, mas não diz nada. Fausto, que firmara … Continue lendo

Publicado em Algumas ideias para peças de teatro, Bentinho e Capitu, Dalton Trevisan, Festival de Teatro do Bacacheri, Mostran Finge, Solda 1980 | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Hoje, gentil leitor, último dia da anticampanha de nossa anticandidatura à prefeitura de Curitiba. Como anticandidato a vice, na mesma chapa, o escritor Dalton Trevisan, também chamado por muitos, inclusive por ele mesmo, de Vampiro. À frente de tudo, do … Continue lendo

Publicado em "Grupo" do Paulo Pimentel, Dalton Trevisan, o ex-tado do paraná, Palacete do Tico-tico, Partido da Utopia, Wilson Bueno (28/9/2008) O Estado do Paraná | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O Vampiro de Curitiba

  Qual epopéia de altíssimo poeta se compara ao único versinho da primeira namorada: – Que duuuro, João! Dalton Trevisan, do livro 99 Corruíras Nanicas, L&PM Pocket, 2002.

Publicado em 99 Corruíras Nanicas, Dalton Trevisan, itararé, L&PM Pocket|2002, O Vampiro de Curitiba, solda | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Vampiro de Curitiba

IV Ai, tossinha fodida. Sou é viciada mesmo. Fumo adoidada o que tiver. Tudo de uma vez, um montão de pedra. Quando tenho, também dou. Pode que um dia precise. Aí fumo e apago. Compro lá na boca. Pra ter … Continue lendo

Publicado em 99 Corruíras Nanicas, Cartunista Solda, Dalton Trevisan, solda cáustico | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

João e Maria

João é noivo de Maria. Trocam carícias no velho sofá desbotado. O retrato do pai os observa. Dona Rosinha prepara o jantar. Dalton Trevisan passa pela sala na ponta dos pés, foge do lugar comum e cai nos braços do … Continue lendo

Publicado em Dalton Trevisan, João e Maria, Solda (1980) | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O Vampiro de Curitiba

Publicado em alceu dispor, Cartunista Solda, Dalton Trevisan, Don Suelda del Itararé, nora drenalina, O Solda nosso de cada dia, O Vampiro de Curitiba, solda cáustico, soruda | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Hoje

Foto sem crédito

Publicado em absolut, Dalton Trevisan, hoje, Vampiro de Curitiba | Com a tag , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Dalton Trevisan

Dalton Trevisan ganha o maior prêmio da literatura portuguesa. Escritor curitibano, prestes a completar 87 anos, foi premiado pela sua “dedicação ao fazer literário”, disse um dos membros do júri. O Prêmio Camões é entregue desde 1989, tem o valor … Continue lendo

Publicado em Dalton Trevisan | Com a tag , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Dalton Trevisan. Foto de Julio Covello

Publicado em Dalton Trevisan, Flagrantes da vida real, Julio Covello | Com a tag , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter