Arquivo da categoria: Luiz Fernando Verissimo

Descartável

Precisei fazer um exame de sangue. Hein? Não interessa por quê. Estou naquela idade em que perdemos a conta de tudo que nos espetam e nos extraem. O T.S. Eliot escreveu que podia medir a sua vida em colherinhas de … Continue lendo

Publicado em Luiz Fernando Verissimo | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Território livre

Luiz Fernando Verissimo Imagine que você é o Galileu e está sendo processado pela Santa Inquisição por defender a ideia herética de que é a Terra que gira em torno do Sol, e não o contrário. Ao mesmo tempo, você … Continue lendo

Publicado em Luiz Fernando Verissimo | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Millôr: Palavras, palavras

Já contei o coup de théâtre do Millôr numa Jornada Literária de Passo Fundo, quando ele leu um discurso em defesa da democracia e dos direitos humanos que empolgou a plateia. No fim, o Millôr esperou que os aplausos (de … Continue lendo

Publicado em alceu dispor, Don Suelda del Itararé, Luiz Fernando Verissimo, Millôr Fernandes, palavras, prof. thimpor, solda, solda cáustico, Todo dia é disa | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Bandarilheiro

Foto revista Carta Capital Ele tinha cara e corpo de toureiro. Ou então não de toureiro, que mata o touro. De bandarilheiro, que o irrita. Afinal, o Millor era só meio espanhol. O touro dele era qualquer coisa grande ou … Continue lendo

Publicado em Bandalhireiro, Chico Anysio, Luiz Fernando Verissimo, Millôr Fernandes | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter