Arquivo da categoria: poesia

Perder-me

Perder-me, dissolver todos os tecidos da pele, refazer-me. Em um segundo, passo do sonho ao concreto, deixo as cicatrizes mais profundas, abro outras, sangro por todas as frestas, desapareço. Um dia paisagem, sol, plano. Uma vida toda. Num instante, o … Continue lendo

Publicado em poesia | Com a tag , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Passo a língua entre os dentes

passo a língua entre os dentes sinto a saliva morna em volta da minha boca cristalizo as madrugadas no esquecimento fujo das normas sãs meus ossos e minha pele continuam a me dizer frases soltas esparsas vazias invento um vocabulário … Continue lendo

Publicado em poesia | Com a tag , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Publicado em giselle hishida, poesia, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Sobre virtudes

orelha sf – 1. é uma casa na cabeça – encerada se sem madeira não tem porta para entrar: recebe a ressonância e esse som reside lá. 2. clareia o ir do cego – seu sentido mais aberto. e mostra-lhe … Continue lendo

Publicado em academia onírica, poesia, Sobre virtudes, soy loco por teresina, tarja preta, Teresina|Piauí, Thiago E | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Publicado em Olavo Bilac, poesia, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Foto de Pablito Pereira

Publicado em Antena da raça, marcos prado, Pablito Pereira, poesia, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Publicado em "Comendador" Solda, Cartunista Solda, Don Suelda del Itararé, poesia, prof. thimpor, soruda, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Veja-se!

Publicado em Aftosas soldações, alceu dispor, Don Suelda del Itararé, Ibrahim Suelda, Linton Kwesi Johnson, nora drenalina, poesia, prof. thimpor, solda, Solda liberdade, Soldações, Soldatti, soruda, Todo dia é dia, Veja-se!, youtube | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Ova-se!

Os ouvidos são as janelas da alma. Clique na imagem para ampliar

Publicado em Cartunista Solda, Don Suelda del Itararé, Humor|Rumor|, música, Os ouvidos são as janelas da alma, ova-se!, poesia, prof. thimpor, RádioCaos Tátaro, solda cáustico, soruda | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Interludes (7)

Melpomene Oh Melpomene, First is your art Just as thought precedes action Even when the calls of here and now Mask the existence of a plan and projection You´re the one who alternates in time the questions And answers inside … Continue lendo

Publicado em 9 Interludes, Octavio Camargo, poesia, solda cáustico, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Publicado em poema solda, poesia, Proesia, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Publicado em Cartunista Solda, poesia, Solda|leminski, Todo dia é dia | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

2005

Publicado em poesia | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Vai lá!

Thiago E.

Publicado em poesia | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Ova-se!

Veículo Q.S.P. é uma fusão co-administração da poesia do grupo ACADEMIA ONÍRICA com a música da banda QUARTERÃO – indicado para o tratamento de qualquer efeito placebo, diz NÃO a toda prescrição manipuladora! – inibidor potente da flacidez do não-dito, … Continue lendo

Publicado em poesia | 1 comentário
Compartilhe Facebook Twitter