Collor é reu desde 90

Ruth Bolognese – Contraponto

O Collor é réu desde os anos 90, na verdade.  A história de vida desse alagoano daria uma novela inacreditável, com paixões, traições,  doenças fatais, assassinatos e refúgio em Miami.

Mas é na política que tudo fica mais inacreditável ainda: o sujeito sofre o Impeachment  por corrupção,  não devolve nenhum centavo, nem perde nada do patrimônio e vive durante 8 anos em Miami como um brasileiro rico. Volta, se elege Senador e reincide nos mesmos crimes de sempre.

Agora vira réu de novo. E continua lá no Senado, com seus ternos impecáveis, o cabelo aprumadinho e fazendo discursos indignados.

Nem roteirista de série americana ousaria tanto.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Collor é reu desde 90 e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta