Cagândis e Andândis

fingal© Struggle Pogue

“Eu reconheço um crítico literário pelo andar e pelo fedor. Eles cheiram a smegma, não têm mais o controle do esfíncter anal, são sustentados por prostitutas, escritores fracassados, dândis que andam em bandos”.

Fingal O’Connoly, escritor irlandês, colunista do jornal The Irish Times, diário fundado em 1859, o mais influente jornal da Irlanda. Ele foi preso após jogar um desafeto que não gostou do seu livro “Shower of savage” —  Uma galera ignorante, burra  — numa fossa nos arredores de Dublin.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido, não tem graça." Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Cagândis e Andândis e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta