Deputado quebra quadro de exposição na Câmara contra racismo e é alvo de BO de colegas

Quatro deputados federais registraram um boletim de ocorrência contra o parlamentar Coronel Tadeu (PSL-SP), que quebrou uma placa da exposição “Trajetórias Negras Brasileiras”, aberta ontem na Câmara dos Deputados. O evento é uma homeagem ao Dia da Consciência Negra, que é celebrado em 20 de novembro.

Os parlamentares também entrarão com uma representação contra Coronel Tadeu no Conselho de Ética, por quebra de decoro parlamentar.

Tadeu pisou e quebrou uma das peças que estampava uma charge do artista Latuff com um homem negro assassinado por um policial com uma arma na mão. Logo depois, ele foi alvo de críticas de parlamentares do Psol e do PT que o chamaram de racista.

O deputado publicou em suas redes sociais um vídeo que mostra o momento que ele retirou a peça da exposição.

– Isso aqui não vai ficar na parede, isso aqui é contra a polícia. A polícia está aqui para defender a sociedade. Eu vou queimar esse cartaz que não deveria estar aqui – disse ele Tadeu.

No boletim, os deputados David Miranda (Psol-RJ), Talíria Petrone (Psol-RJ), Benedita da Silva (PT-RJ) e Áurea Carolina (Psol-MG) solicitam as imagens do Coronel Tadeu quebrando a placa e a recolocação da mesma. A ocorrência será encaminhada para a corregedoria da Câmara que analisará o caso.

O Globo

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Dia da Consciência Negra e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta