Em meio a denúncia, Temer adotará ‘progredir’ como lema de governo

No esforço de impor uma pauta positiva em meio a uma nova denúncia, o presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira (26) que adotará a palavra “progredir” como novo lema de seu mandato. Em lançamento de programa de microcrédito, no Palácio do Planalto, o peemedebista ressaltou que o verbo traduz o esforço feito até o momento pela gestão federal para o desenvolvimento do país.

“Eu acho que vou tomar esse verbo, progredir, como lema do governo”, afirmou. “Esse progredir é do próprio governo, porque já produzimos no campo social e no desenvolvimento do país”, acrescentou.

O evento foi promovido no momento em que acusação por obstrução judicial e organização criminosa contra o peemedebista é lida no plenário da Câmara dos Deputados, iniciando a sua tramitação.

Na tentativa de tirar o foco do tema, o presidente ignorou o assunto durante a cerimônia. A expectativa é de que ainda nesta terça-feira (26) ele seja notificado sobre a abertura do processo.

PROGRAMA

O verbo progredir dá nome a programa lançado nesta terça-feira (26) de oferta de microcrédito para beneficiados por programas sociais, como o Bolsa Família.

A ideia é oferecer uma espécie de porta de saída para as famílias beneficiadas. O programa irá disponibilizar R$ 3 bilhões anuais em microcrédito, cursos de qualificação profissional e seleção para vagas de emprego.

A meta é de que, nos próximos dois anos, um milhão de famílias deixem os programas sociais do governo federal. Atualmente, o Bolsa Família tem 13,5 milhões de famílias cadastradas.

O peemedebista ressaltou que nunca pretendeu acabar com a iniciativa, criada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas que espera que ele não seja mais necessário daqui a 15 anos. “Meu sonho e de todos que estão aqui é de que daqui a dez ou 15 anos venhamos comemorar a desnecessidade de qualquer beneficio de natureza individual”, disse.

Folha de São Paulo

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Em meio a denúncia Temer adotará 'progredir' como lema de governo e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta