Eu, Monica Rischbieter

Atividade profissional – Produtora Cultural. Atualmente (desde 2011), presidente do Teatro Guaíra.
Atividades outras – As da vida, casa, filhos, cachorros, gatos etc.
Principais motivações – Dar conta desta estranha vida.
Qualidades paradoxais – Penso que minha grande qualidade é a de não reconhecer minhas qualidades.
Pontos vulneráveis – A lida com a miséria e a dor.
Ódios inconfessos – Não vou contar, tenho até ódios herdados da minha mãe.
Panaceias caseiras – Gotas preciosas, maravilhas curativas.
Superstições invencíveis – A única. Passar o sal direto para a mão da pessoa. (Dá azar ao mais velho.)
Tentações irresistíveis – Diamante Negro gelado.
Medos absurdos – Bruxa (conheço uma!)
Orgulho secreto – Ser filha dos meus pais e mãe dos meus filhos.

Revista Ideias|#216|Travessa dos Editores

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Monica Rischbieter e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta