Rocha Loures sem tornozeleira

Depois de um ano e quatro meses carregando a bola de chumbo tornozeleira eletrônica para onde fosse, Rocha Loures conseguiu se livrar do equipamento. A partir de agora ele terá trânsito livre na conexão Brasília, São Paulo e Paraná, mas terá que estar dentro de casa à noite nos endereços previamente declarados nos três lugares e se for viajar para outro lugar, precisa pedir autorização à Justiça. Também não poderá deixar o país, terá que entregar o passaporte e não pode ter contato com outros investigados ou testemunhas.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Fábio Campana - Política|cultura e o poder por trás dos panos e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta