FHC e a herança do PT

FHC-CAPA

© Miriam Dutra

Os petistas podem não gostar do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas terão de concordar que atualmente ele é o único ex-presidente brasileiro que ainda se diverte. Hoje ele divulgou um vídeo na internet tirando um sarro no bordão petista “A culpa é do FHC”, que sempre aparece quando Lula e seus companheiros estão nalguma encrenca, que pode ser alguém da turma indo pro xilindró, marqueteiro sendo pego com dinheiro de empreiteira no exterior, empreiteiro amigo confessando nova jogada, novidade sobre o Guarujá ou Atibaia, rolos assim que viraram rotina para os petistas. Sobre a mutreta da hora, o tucano foi na veia. Ele disse que esse papo de “culpa do FHC” é porque “tem gente graúda aí que anda fugindo da Justiça”.

No vídeo, FHC comenta na maior informalidade e com ironia sobre coisas que andaram falando dele nos últimos dias. Todo mundo viu a tentativa de criar escândalo, em esquema tão evidente que ficou muito fácil saber de onde veio o comando. A lamentável entrevista com a ex-amante do tucano foi uma das armações políticas mais idiotas já vistas. O efeito foi contrário ao que obviamente desejavam. Mesmo quem tem moralmente sérios reparos ao fato do ex-presidente ter tido uma amante há de concordar que na administração dos resultados dessa pulada de cerca o comportamento de FHC foi correto. No que mais importa, que é o filho surgido na relação, ele demonstrou caráter. Assumiu a paternidade que acreditava ser dele e mesmo após um resultado negativo de DNA continuou mantendo relação e dando apoio ao jovem, que nesta triste polêmica ficou ao lado dele e não da mãe.

O ponto interessante em armações como esta é a falta de percepção dos petistas sobre como anda a credibilidade deles. Cafagestices desse tipo deram certo em outras ocasiões, mas a mamata acabou. Nada mais vindo deles tem a repercussão política desejada. Mas parece que é enorme a dificuldade de percepção de que hoje em dia ataque do PT é quase igual ao lema da Academia Brasileira de Letras. Como disse Machado de Assis, ataque petista “é a glória que fica, eleva, honra e consola”. É assim com quase tudo que petista não gosta, mas não é de hoje que o PT turbina o prestígio de FHC, não só com seus ataques como também com o que fazem no poder. Depois de tanta roubalheira e incompetência criminosa, juntando ainda mais a situação do ex-presidente Lula encalacrado irremediavelmente nas patifarias descobertas pela Operação Lava-Jato, o prestígio do tucano como ex-governante subiu feito foguete.

É a herança petista para o FHC. Fizeram tanta coisa ruim que tudo o que ele fez antes acaba tendo que ser avaliado positivamente. O partido do Lula abalou perigosamente o Real, levando ao buraco a economia do país, destruiu a responsabilidade fiscal e trouxe de volta a inflação. São ítens marcantes na imagem de FHC como governante. O cenário arrasado criado pelo PT impede até as críticas que realizações do tucano poderiam merecer. Se não houve continuidade de nada de bom e muito menos modificações sérias de conteúdo vai-se falar o quê? Para o tucano, depois da demolição petista é só consagração. E vejam a ironia: a elevação de Fernando Henrique Cardoso a um nível político altíssimo de consagração histórica é culpa do PT.

José Pires|Brasil Limpeza

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em FHC e a herança do PT e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta