FHC pagou ex-amante no exterior e bancou abortos

dupra-de-dois

A jornalista Mirian Dutra afirma que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso mandava dinheiro para ela e seu filho, Tomas Dutra, no exterior, através da empresa Brasif S.A. Exportação e Importação; ela disse ainda que o contrato foi viabilizado pelo lobista Fernando Lemos, um dos mais influentes de Brasília durante o governo FHC e que políticos como Jorge Bornhausen e Antônio Carlos Magalhães agiram para que ela permanecesse em silêncio e não atrapalhasse a carreira política de FHC; segundo ela, FHC disse ter depositado US$ 100 mil na conta da Brasif no exterior: “O dinheiro não saiu dos cofres da Brasif e sim do bolso do FHC”, diz; “Por que ninguém nunca investigou as contas que o Fernando Henrique tem aqui fora?”, questiona Mirian; quando engravidou ela conta ainda que FHC disse que ela poderia ter o filho de qualquer pessoa, menos dele; “ele também pagou dois abortos que fiz”

247 Brasil

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido, não tem graça." Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em FHC pagou ex-amante no exterior e bancou abortos e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Uma resposta a FHC pagou ex-amante no exterior e bancou abortos

  1. Se fosse o LULA, seria linchado em praça pública, pelos coxinhas-daslu. Mas como é o FHC, vai ficar por isso mesmo, nem dar na Globosta que faz a cabeça de incautos, e manés…

Deixe uma resposta