Hoje é sexta-feira. Dia da Maldade

Hoje é dia de lembrar que:
1) Michelle Bolsonaro define o marido como “um príncipe”. Depois que ela o beijou “moooooito”
2) Os meninos de ouro do PSDB: Richa deprê no transatlântico e Aécio deprê no STF
3) Quando tudo é novo na política, o viúvo Ademar Traiano continua presidente da AL
4) O maior problema da derrota de Roberto Requião é que agora ele só vai ficar em Curitiba
5) O IAP decidiu: o macaco bugio deve ser protegido do bebê que feriu em Araucária
6) Com esta expectativa, o super Moro vai descobrir até o paradeiro do Boi Bandido
7) A Associação Comercial e a homenagem áulica aos Ratinhos. Melhor a morte lenta
8) Vai ter culto e orações na posse de Jair Bolsonaro. Só Deus na causa
9) O Tribunal de Contas PR quer mais mordomias. Melhor acabar com o TC e manter as mordomias
10) Delegado Francischini e o lado-a-lado com Bolsonaro: foi sem nunca ter sido.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Ruth Bolognese - Contraponto e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta