Leia-se!

Foram 35 anos de espera. Muitos duvidavam da sua existência mas, depois de décadas, finalmente o livro perdido de Jaguar surge para o público brasileiro. Lançado na Argentina em 1973, Ninguém é Perfeito é uma reunião de cartuns criados na fase áurea d’O Pasquim. Além de personagens clássicos como Gastão, o vomitador e Bóris, o homem-tronco, o livro traz a luxuosa participação da inesquecível Mafalda, num dos últimos desenhos da pequena feito pelo cartunista Quino.

Niguém é Perfeito/Jaguar/Rio de Janeiro/Desiderata/2008. Editora: Gabriella Javier. Coordenação editorial: Danielle Freddo. Projeto Gráfico: Odyr Bernardy. Diagramação: Jean-Felipe Beer. Tratamento de imagens e impressão: Vitor Manes.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em leia-se! e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta