Vale a pena ver de novo – Mais uma facada na jugular da cultura

funda2O Salão Internacional de Humor do Piauí completará ou completaria trinta anos em 2013? Ainda não se sabe. O fato é que, coitado, anda fraco das pernas. O coração, já se sabe, vinha desacelerando os batimentos diante das diversas portas fechadas e da indiferença estarrecedora dos nossos queridos gestores para com a cultura. Mas, para piorar, o Salão entrará o ano de 2013 com um débito de R$ 55.000,00 (não pagos pela Prefeitura de Teresina) e R$ 22.000,00 (não pagos pelo Governo do Estado). Portanto, isso sim é quebrar as pernas. Com este dinheiro ninguém consegue ficar rico, nem comprar uma mansão, nem comprar um carro de luxo, nem passar a virada do ano em um cruzeiro. Mas, certamente, com este dinheiro, poderiam pagar as dezenas de cachês de artistas e prestadores de serviço que trabalharam para o Salão deste ano. Então, sem férias em cruzeiro. O que nos resta é ficar a ver navios.

Talita do Monte

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Fundação Nacional do Humor, Mais uma facada na jugular da cultura, salão internacional de humor do piauí, soy loco por teresina, Talita do Monte e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta