Morro da Favela

Hei, Solda! Mais uma força? Nesta quarta-feira, dia 10, 20 horas, no Teatro da Caixa, dentro do projeto HQ Brasil, da Vigor Mortis, o Grupo Delírio vai apresentar com a minha direção Morro da Favela, a partir da HQ de André Diniz, contando a história de Maurício Hora, fotógrafo que nasceu e até hoje vive na Favela da Providência no Rio de Janeiro. O André Diniz é um dos quadrinistas mais importantes do Brasil e o Maurício Hora é importantíssimo tendo feito exposições de fotografias na ONU e na Casa França Brasil.

Abraços, Edson Bueno

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em André Diniz, Cartunista Solda, Edson Bueno, Morro da Favela, Teatro da Caixa, vigor mortis e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta