Mural da História

O prédio que deu nome ao Bom Retiro não existe mais [11 de dezembro, 2012]

O antigo prédio do Hospital Espírita de Psiquiatria Bom Retiro não existe mais. Por volta das 6h30 de hoje, as máquinas da construtora Invespark, que adquiriu o imóvel, começaram a demolição. Ao  meio-dia (8|12|2012) a maior parte da estrutura inaugurada em 1945 já havia sido colocada abaixo. A ação pegou de surpresa moradores próximos e as demais pessoas que aguardavam  o parecer da comissão municipal que deveria avaliar se o imóvel seria ou não de interesse para preservação.

Procurado pela reportagem do Do Quintal, o gerente de incorporações da Invespark, Eduardo Garcia Quiza, informou que a Federação Espírita do Paraná (FEP) – que era a proprietária da área – conseguiu o alvará junto à Prefeitura, o que possibilitou o início da demolição. Procuramos o presidente da FEP, Luiz Henrique da Silva, para falar a respeito, mas a secretária da Federação informou que só a partir da segunda-feira o pessoal administrativo estará a disposição.

Há 10 dias, a assessoria da Secretaria Municipal de Urbanismo  informou ao Do Quintal que a comissão de Avaliação do Patrimônio Cultural – formada por representantes da secretaria, IPPUC, Fundação Cultural e Procuradoria Geral do Município – ainda não havia iniciado a análise do imóvel para decidir se ele deveria ou não ser preservado. Com isso, o que se esperava era que a definição ficaria para a próxima administração municipal, que assumirá em janeiro. Daí a ação ter pego todos de surpresa.  Como não há expediente hoje na Prefeitura, a reportagem não conseguiu informações sobre como foi liberado o alvará para a obra.

Mais

O Do Quintal vem acompanhado o caso há mais de um ano, sendo o primeiro jornal a divulgar a negociação da FEP com a Invespark. No link abaixo, veja o que já publicamos a respeito, inclusive a história da criação do Hospital Psquiátrico Bom Retiro, que se confunde com a própria história do bairro.

Jornal do Quintal

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido, não tem graça." Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em mural da história e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta