Museu Oscar Niemeyer realiza + Música em homenagem a Elis Regina

elis-marcerllo-kawase“Elis, essa mulher” é o terceiro espetáculo da temporada e homenageia Elis Regina, que faria 70 anos em 2015. Foto de Marcello Kawase

O Museu Oscar Niemeyer (MON) realiza no dia 14 de maio, quinta-feira, às 20h, mais uma apresentação do projeto + Música, no Auditório Poty Lazzarotto. A entrada é gratuita e dá direito a um ingresso para visitar o museu. O auditório tem capacidade para 372 pessoas.

Esta terceira edição do ano traz o espetáculo “Elis, essa mulher”, com interpretações de Ana Cascardo, Carine Luup, Giseli Canto, Iria Braga, Katia Drumond, Laís Mann, Michele Mara e Rogéria Holtz, acompanhadas pelos músicos Ricardo Verocai (piano) Endrigo Bettega (bateria) e Tiago Duarte (baixo).

O projeto “Elis, essa mulher” é uma iniciativa da produtora Ieda Godoy e do pianista Jeff Sabbag com estreia no Dizzy Café Concerto em abril passado. Neste ano Elis faria setenta anos. A direção-geral é de Rodrigo Fornos, direção musical de Jeff Sabbag, direção cência de Ane Adade, Ieda Godoy e Rodrigo Fornos, com produção da MPB Jazz Produções.

Projeto + Música

O projeto + MON + Música, que acontece desde 2013, tem como objetivo levar ao público a música instrumental curitibana e suas conexões e é voltado ao público que frequenta o museu e para todos que apreciam o encontro de grandes intérpretes. O projeto acontece toda quinta-feira da segunda semana do mês. Todas as edições têm casa lotada, com 372 pessoas.

A realização é do Museu Oscar Niemeyer, com patrocínio da UEGA – Usina de Energia à Gás de Araucária e parceria da E-Paraná – TV e Rádio Educativa, Provopar Estadual e Imprensa Oficial do Estado do Paraná.

Elis Regina

Conhecida por sua presença de palco, sua voz e sua personalidade, com os sucessos de Falso Brilhante e Transversal do Tempo, inovou os espetáculos musicais no país e era capaz de demonstrar emoções tão contrárias, como a melancolia e a felicidade, numa mesma apresentação ou numa mesma música.

Como muitos outros artistas do Brasil, Elis surgiu dos festivais de música na década de 1960 e mostrava interesse em desenvolver seu talento por meio de apresentações dramáticas.

Seu estilo foi altamente influenciado pelos cantores do rádio, especialmente Ângela Maria, e a fez ser a grande revelação do festival da TV Excelsior em 1965, quando cantou “Arrastão” de Vinicius de Moraes e Edu Lobo.

Serviço: + Música – “Elis, essa mulher”. Data: 14/05/15 (quinta-feira). Horário: 20h. Local: Museu Oscar Niemeyer – Auditório Poty Lazzarotto – Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico – Curitiba – PR

Entrada gratuita – os convites devem ser retirados a partir do dia 09/05, sábado, na bilheteria do museu de terça a domingo, das 10h às 18h – vale uma entrada para visitar o MON até 14/06/15. A bilheteria do MON não abre às segundas-feiras.

IMPORTANTE: • A bilheteria do Museu Oscar Niemeyer não abre às segundas-feiras. • Serão disponibilizados 2 (dois) convites por pessoa. O evento tem parceria com o Provopar Estadual. Se você puder, doe 1 kg de alimento não-perecível.  O ingresso é válido para entrada até as 20h do dia do espetáculo (14/05 – quinta-feira). A capacidade do Auditório Poty Lazzarotto é de 372 pessoas.

Ficha Técnica: Direção-Geral – Rodrigo Fornos. Direção musical – Jeff Sabbag. Direção cênica – Ane Adade, Ieda Godoy e Rodrigo Fornos. Produção – MPB Jazz Produções Artísticas. Intérpretes – Ana Cascardo, Carine Luup, Giseli Canto, Iria Braga, Katia Drumond, Laís Mann, Michele Mara e Rogéria Holtz. Músicos – Ricardo Verocai (piano), Tiago Duarte (baixo), Endrigo Bettega (bateria). Criação e operação de Luz – Lucas Amado. Técnico de Som – Fred Teixiera. Fotografia – Deborah Chibiaque. Maquiagem – Juliana Meira. Divulgação – Mari Paula

Realização – Museu Oscar Niemeyer / Secretaria de Estado da Cultura do Paraná. Patrocínio – UEGA – Usina de Energia à Gás de Araucária. Parceria – E-Paraná – TV e Rádio Educativa / Provopar Estadual / Imprensa Oficial do Estado do Paraná. Apoio – Maia Box / Instituto Pró-Música de Curitiba / Troppo Buono Restaurante / Dizzy Café Concerto/ A Heroína – Alexandre Linhares

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Auditório Poty Lazzarotto, Marcello Kawase, Marianna Camargo, museu oscar niemeyer, Museu Oscar Niemeyer realiza + Música em homenagem a Elis Regina, Teca Sandrini e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta