Prefiro cuidar dos estábulos,
ficaria mais perto da égua sarnenta e desdentada da sua mãe

DE ABRAHAM WEINTRAUB, ministro da Educação, em resposta a internauta. É no que dá surfar na rede. O ministro disse, como sempre, algo atravessado. Recebeu resposta atravessada e soltou a tréplica destemperada.

TIREM a égua da chuva que isso não queima o filme do ministro com o presidente. A frase está no padrão do “eu não te estupraria porque você não merece”, que o então deputado Jair Bolsonaro disse da tribuna da câmara dos deputados para a colega Maria do Rosário.

A DEPUTADA, segundo Bolsonaro, dias antes o teria chamado de estuprador. Aquela coisa, tem um lado e tem o outro lado. O ministro da Educação caminha para o terceiro lado. Agora, vamos e voltemos, isso de ofender a sarna da égua é um despropósito.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Rogério Distéfano - O Insulto Diário e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta