O sobrinho do capitão

O MINISTRO DA JUSTIÇA, André Mendonça, demitiu o coronel que orientou a formação de dossiê sobre policiais antifascistas. Um setor só para isso, quando a quantidade dos fascistas em ação na presidência da República e no ministério Bolsonaro é imensa.

Na operação contra os supostos antifascistas, o ministro instituiu a proteção aos fascistas. Na obediência cega a Bolsonaro, André Mendonça ainda faria dessas. Sua credencial de ministro vem de ser filho de assessor e velho amigo do presidente, a quem deve chamar de tio.

O sobrinho do capitão sonha com o STF. Como o tio não cai, o sobrinho fascistoide ainda sobe.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta