Os recursos do coronel Lima (e de Temer)

A PF encontrou mais de 23 milhões de reais em contas do coronel Lima. “O dinheiro”, diz a Folha de S. Paulo, “está em contas correntes e investimentos em nome do coronel (pessoa física), da PDA Projeto e Direção Arquitetônica LTDA e da PDA Administração e Participação LTDA.”

“Documentos apreendidos pela Polícia Federal indicam que o coronel João Baptista Lima Filho, acusado de arrecadar recursos ilícitos para Michel Temer, fez negócios com o grupo Libra, uma das empresas investigadas por suposto pagamento de propinas ao presidente em troca de vantagens no governo.

Os investigadores encontraram na sede da Argeplan, de propriedade do coronel, um contrato de prestação de serviços com o conglomerado, que atua no setor portuário. Havia também uma proposta comercial referente à transação, destinada à Libra Port Campinas.

São os primeiros documentos a indicar elo financeiro entre a Libra e o coronel. Os papéis reforçam a tese dos investigadores de que companhias do setor portuário capitalizavam as empresas de Lima, que repassaria recursos a Temer e seus familiares.”

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido, não tem graça." Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em o antagonista e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Os comentários estão encerrados.