Fernando Ghignone é o “resta um” do governo Richa

Depois da saída de Fernanda Richa do cargo de secretária do Bem Estar Social, agora resta apenas um funcionário de primeiro escalão de Beto Richa no governo do família Barros: o secretário de Administração e Previdência, Fernando Ghignone.

Sempre ligado ao ex-governador, ex-presidente do PSDB e da Sanepar, Ghignone foi, também, um dos mais importantes coordenadores das campanhas eleitorais do tucano.

Em quatro meses, a família Barros limpou o governo de todos os amigos próximos do ex-governador, nomeando substitutos para os principais cargos, da Copel , Sanepar, as jóias da coroa, às secretarias.

Como um Ghignone sozinho não faz verão, muito menos pode utilizar a máquina do governo a favor da candidatura de Beto Richa ao Senado, há que se considerar que os Richa e os Barros já não têm nada em comum.

A Ghignone cabe brincar de “Resta Um” enquanto aguarda o sinal para a retirada.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Ruth Bolognese - Contraponto e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta