Padrelladas

Sou um apaixonado pela história de Pompéia, aquela cidade que foi soterrada pelas cinzas do Vesúvio. Li que lá (possivelmente em outros cantos do império também), as togas eram postas no mijo humano para branquearem. Havia até coletores de urina nas ruas. Como o presidente de vocês curte um lance escatológico, segundo se depreende de suas falas, não entendo porque até agora o Mestre não pensou em pegar todo esse cocô de que ele fala e aproveitá-lo na lavanderia do Palácio. (Os antigos togados eram os senadores, e usavam uniforme branco).

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Padrelladas e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta