Polícia Federal investiga denúncia de que há carne estragada na cabeça de Rodrigo Maia

© Myskiciewicz

A Câmara dos deputados deve votar hoje a proposta de legalização da terceirização em todas as atividades. Atualmente, a terceirização só é permitida em atividades meio, como faxina e segurança. Se o projeto for aprovado como promete o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a terceirização também será liberada para atividades fim.

Na segunda-feira, Maia disse que aprovaria a terceirização até quarta-feira dessa semana. Essa e outras ações de Rodrigo Maia, que tentam aprovar com pressa e pouco debate mudanças que podem trazer retrocessos para os brasileiros, levaram a Polícia Federal a abrir uma investigação com base em uma denúncia de que há carne estragada na cabeça de Maia.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo “Se não for divertido, não tem graça.” Contato: luizsolda@uol.com.br

Esta entrada foi publicada em Polícia Federal investiga denúncia de que há carne estragada na cabeça de Rodrigo Maia e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta