Tudo como antes no hospício  –  A Folha de S.Paulo manchetou a suposta ameaça de morte que Jair Bolsonaro teria feito à ex-mulher na disputa pela guarda do filho Renan, motivo pelo qual teria saído do país. A frase que ela teria dito está em um documento do Itamaraty. Ana Cristina Valle nega. Atualmente ela está em campanha para à  Câmara dos Deputados pelo Podemos do Rio de Janeiro – e usa o sobrenome do ex-marido para amealhar votos. A baixaria faz lembrar a disputa entre Fernando Collor e Lula, quando apareceu Mirian Cordeiro, ex-namorada do petista, afirmando que ele tinha pedido para ela fazer um aborto.

O plágio – Donald Trump plagiou Lula, ontem, no discurso que fez na ONU. Nunca antes na história dos Estados Unidos houve um presidente como ele. Agora só falta ser preso.

Mais uma! – Há um novo mandado de prisão contra Luiz Abi Antoun, o primo distante de Beto Richa. Ainda não encontraram o empresário. Os gozadores do Centro Cívico já estão dizendo que ele pode pedir música ao Fantástico.

O julgamento – Tem gente achando que os conselheiros do Tribunal de Contas do Paraná estão numa sinuca de bico. Hoje eles analisam os números da administração do governo Beto Richa referentes ao ano passado. Com a paisagem negra que envolve o ex-governador desde que foi preso pelo Gaeco, uma aprovação, mesmo com ressalvas, seria uma luz para o agora candidato ao Senado. Mas… há gente que pensa ao contrário. A conferir.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido, não tem graça." Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Roberto José da Silva - Blog do Zé Beto e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta