El condor passa – A eleição ainda não perdi, mas estou no mato sem supermercado,  entre o Walmart e o Festval, um muito americano, outro muito cascavelense imitando os americanos. Fui traído pelo dono do Condor, que fez igual o cara da Havan: reuniu os funcionários para pedir voto no candidato dele a presidente.

Pomba-correio – Entrevistado pelo Estadão, José Dirceu diz que não fala pessoalmente com Lula há muito tempo. Nem precisa, tem intermediário que faz o meio de campo entre os dois. Não diz o nome do intermediário, mas Gleisi Hoffmann está sempre no apartamento de Dirceu em Brasília e também não sai da cela de Lula em Curitiba. Então só pode ser ela a pomba-correio dos dois.

Inocente e inútil – Beto Richa repete que não sabe de nada, não fez nada e não viu nada na roubalheira de seu governo. É inocente. Um inocente inútil.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido, não tem graça." Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Rogério Distéfano - O Insulto Diário e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta