Pelo é mato Maldade na rede para jogar o eleitorado feminino contra Marina Silva. Eleita, ela vai proibir toda e qualquer depilação. Ambientalista, para a candidata pelo é igual a mato.

As zonas – Lula quer votar na delegacia de polícia onde cumpre a pena de prisão. Delegacia não é lugar para prisão definitiva nem é zona eleitoral. Isso antes de Lula. Nestas eleições a delegacia terá urna exclusiva para Lula – se a racionalidade funcional, lá poderão votar presos provisórios e delegados definitivos. Se Lula transformou a delegacia numa zona, fazê-a zona eleitoral é apenas mais um passo.

Elixir de olvido – Três Brasis com pleno emprego, estabilidade e crescimento econômicos, contas equilibradas, arrecadação eficiente, Tesouro abarrotado, políticos honestos, funcionário produtivos e empreiteiros sérios não pagam a mentiralha dos atuais candidatos a presidente.

Para sorte dos candidatos, a urna eletrônica tem um recurso secreto, chamado elixir de olvido. Funciona assim: quando clica a última tecla, o eleitor automaticamente esquece o nome do candidato em quem votou e as promessas do dito cujo.

A revolução de Ciro – Ciro Gomes diz que vai aumentar os impostos dos mais ricos. Nem os ricos aguentam mais impostos, esses quase 30% que sustentam a burocracia gulosa e ineficiente. O bom seria se prometesse cobrar menos impostos dos pobres. Pode até aumentar impostos de ricos, mas baixar imposto de pobre, isso nunca. Seria a primeira e real revolução brasileira

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Rogério Distéfano - O Insulto Diário e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta