Solar na Ilha

O Guarabyra é um raro exemplo de pessoa que se mantém ideológica até os dias de hoje (antes era comum, pois tínhamos um algoz mútuo, a Ditadura). Assim, mesmo tendo levado apenas uma ou duas conversas amistosas com ele durante a vida, nos nos 80, agora, quando do lançamento do Solar da Fossa em SP, ele surgiu na Livraria da Vila para me ajudar a entreter o pequeno grupo que apareceu para os autógrafos. Na condição de personagem (importante) do livro, ele organizou a mesa, chamou o garçom e comandou o bate-papo. Deu o mesmo número de autógrafos que eu. E lançou a semente do que vai acontecer: “Quando você tiver outro lançamento me convide”. Vai ser em Floripa, dia 21. Foto de Ana. Toninho Vaz, do Itanhangá

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em agenda, agenda cultural, anote, solar da fossa e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

7 respostas a Solar na Ilha

Deixe uma resposta