Soneto das coisas menores

Coisas menores não são miniaturas
nem formam coleções.
Coisas menores são acidentes
na geografia do cotidiano.

Só as percebemos ao passar por elas
– o mais rápido possível que der, no menor
tempo possível -, a fim de seguirmos
céleres nosso caminho de glórias.

Coisas menores são intocáveis.
Coisa menores são invisíveis.
Como o ar, o éter e os nanoelementos.

No entanto, – veja você -, uma nano-
partícula delas derrete
montanhas dentro de nós.

Antonio Cescatto tem três livros publicados: O mundo não é redondo
(2010), Preponderância do pequeno (2001) e Cloaca (2012). Este é o seu primeiro livro de poesia. Editora 7 letras]

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Antonio Cescatto e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta