Arquivo da tag: braulio tavares

Não sei quem batizou de “reality shows” esses programas de TV, mas posso especular sobre suas intenções.  O termo “realidade” deve ter aparecido aí para se contrapor a outro, que poderia ser ficção, encenação, representação, etc. Seria, em tese (sei … Continue lendo

Publicado em Bráulio Tavares | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O que é o Anonymous, ou, talvez, quem são os Anonymous? Eles não têm nome: têm “nicks”, “usernames” ou “logins”; não têm rosto, têm máscaras de Guy Fawkes. Nos últimos anos, têm sido o pesadelo e a nêmesis de governos, … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

Já aos 70 anos, depois de sucessivas batalhas contra o câncer, Darcy Ribeiro botou na cabeça que ia ser poeta. Já tinha sido antropólogo, educador, ministro, reitor, vice-governador, romancista… por que não poeta?   Esse “por que não poeta?” só ocorreria … Continue lendo

Publicado em Mundo Fantasmo | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Raymond Queneau – Vale a pena ler de novo

Se eu fosse para uma ilha deserta (engraçado como todo escritor é ameaçado com isto, e é obrigado a escolher o livro que vai levar!) levaria “Obras Completas de Raymond Queneau”.  Por muitas razões; a mais pragmática delas é que … Continue lendo

Publicado em Raymond Queneau | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

Volta e meia a imprensa faz matérias com um sujeito porque ele publica cinco livros por ano. Não entendo essa admiração, porque se me pagassem bem eu publicaria não cinco, mas dez. Quem publica livros em excesso pertence sem dúvida … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Enquanto restar um único jornal capaz de publicar a manchete “O mundo acabou!”, o mundo não terá acabado. Notícias sobre o fim do mundo são um passatempo a mais dos jornalistas, porque a toda hora, em algum país, tem um … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

Ela chegou ali numa tarde em que o sol fazia do céu uma placa de churrasqueira, crestando a pele e encandeando os olhos. Precisou de três homens suados para trazê-la, aos arrancos, dentro de um pote de barro atochado de … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

A arte de pensar como um português

Num filme de John Schlesinger, Billy Liar (1963), o protagonista vai entrando em casa e sua avó, ao ouvir o ruído da porta, ergue a voz: “Se for Billy que está chegando, seu almoço está no fogão”. O rapaz retruca, também alto: … Continue lendo

Publicado em A arte de pensar como um português | Com a tag , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

A voz do poeta

Estávamos conversando num grupo de amigos e eu falei: “Drummond diz que mais vasto do que o mundo é o nosso coração”. Um dos presentes corrigiu: “Na verdade ele não ‘diz’ isso. Ele ‘disse’ – no passado, porque Drummond já … Continue lendo

Publicado em A voz do poeta | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

© Myskiciewicz Falei algum tempo atrás na nova arte literária que consiste em pegar romances clássicos e misturá-los, de maneira irreverente, com histórias de terror.  O exemplo mais conhecido é “Orgulho e Preconceito e Zumbis” (2007), onde o romance de … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

Esta é uma expressão curiosa, surgida, pelo que me consta, com a Internet.  Antes dela tínhamos milhões de coisas acontecendo em tempo real mas não nos sentíamos obrigados a dar um nome a isto. “Em tempo real”, na linguagem de … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Julio Cortázar

Julio Cortázar é sempre incluído no realismo mágico latino-americano, em parte por sua evidente identificação com o gênero, mas sua obra vai muito além disso. Muitos livros seus contêm mais contos policiais (histórias de crime) do que os contos fantásticos … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Esta noveleta de Henry James (1898) é um clássico da literatura de terror, e teve uma ótima adaptação para o cinema (“Os Inocentes”, Jack Clayton, 1961 – aqui, uma boa e informativa crítica de Colm Tóibín: http://bit.ly/SXIoxz). É a história … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

O vampiro é um arquétipo múltiplo, que vai recebendo diferentes projeções conforme ressurge em cada época, em cada cultura.  Cada medo customiza o vampiro de que precisa. Se o medo, como dizem os psicólogos, é um desejo ao contrário, tem … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Influência literária

Uma das perguntas mais rotineiras que se faz a um escritor, ou a um artista em geral, é: Quais os autores que o influenciaram?  Nas minhas noites de insônia fico meditando sobre a função dessa pergunta e chego à seguinte … Continue lendo

Publicado em Influência literária | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Braulio Tavares

© Mahl Ghost Cuidado ao entrar ali, cidadão comum em busca de um atendimento ou da solução de algum problema! Aquele recinto povoado de funcionários, de mesas e de máquinas esconde em si um pesadelo, um drama que se confunde … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Tratado Glauco de Versificação

Poucas pessoas entendem tanto de técnica do verso quanto o poeta paulistano Glauco Mattoso, ex-editor do “Jornal Dobrabil” nos anos 1970. Glauco celebrizou-se como uma vanguarda-de-um-homem-só, de uma marginalidade escancarada e escandalosa. Em seu trabalho misturam-se a impudência gay e … Continue lendo

Publicado em Tratado Glauco de Versificação | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Luiz Melodia|1951-2017

© Daryan Dornelles Ficamos agora sem o nosso negro gato, a nossa pérola negra, a voz que embalou os sonhos de muitas juventudes. Ainda que não tivesse embalado os sonhos de milhões, embalou os meus, e a perda aqui dentro … Continue lendo

Publicado em Luiz Melodia|1951-2017 | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Quando René Descartes proferiu seu famoso “Penso, logo existo” colocou um desafio para os programadores de video-games e de inventores cibernéticos em geral.  Quando será que um personagem de jogo será capaz de, sem ser estimulado por seres humanos biológicos, … Continue lendo

Publicado em Braulio Tavares | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Tratado Glauco de Versificação

© Myskiciewicz Poucas pessoas entendem tanto de técnica do verso quanto o poeta paulistano Glauco Mattoso, ex-editor do “Jornal Dobrabil” nos anos 1970.  Glauco celebrizou-se como uma vanguarda-de-um-homem-só, de uma marginalidade escancarada e escandalosa. Em seu trabalho misturam-se a impudência … Continue lendo

Publicado em Tratado Glauco de Versificação | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter