Arquivo da tag: Poema Solda |Leminski

Tempo

Uma tarde qualquer de 1987, na Exclam Propaganda. Começo este poema, dou um tempo e vou tomar café (ou seria vodka?) Quando retorno, o Polaco havia terminado o poema. Ferpeito! E assim passavam os dias.

Publicado em Todo dia é dia | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Joyce Vieira, Teresina. Autorretrato

Publicado em Todo dia é dia | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter