Arquivo da tag: solda cáustico

As namoradinhas do Prof. Thimpor

Beatriz e Clara, safadinhas. © Myskiciewicz Ana. Nosso romance terminou quando ela se entregou para um vendedor das Casas Pernambucanas. Atormentada pela traição, Ana fugiu para Alagoas três meses depois. Minha paixão por Ana durou até ela tentar vender minha coleção … Continue lendo

Publicado em As namoradinhas do Prof. Thimpor | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Prof. Thimpor

© Bat Masterson Cine Hare Rama – Não Judia Dela, Patrão! (komm doch, komm zu mir) Billy The Kid atravessa um deserto infestado de répteis para levar uma importante mensagem ao Cavaleiro Negro, moribundo e esquálido, porque o Dr. Robledo … Continue lendo

Publicado em prof. thimpor | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Eustórgia Alborga

Eustórgia Alborga foi casada durante quinze anos com um ser extraterrestre, até o dia em que o marido alienígena chegou em casa mais cedo e se desmanchou na sala, estragando o tapete. Eustórgia declarou aos jornais que desconhecia a procedência … Continue lendo

Publicado em Eustórgia Alborga | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Aviso aos navegantes

Estou trocando o pneu com o carro andando, mas chego lá.

Publicado em Estou trocando o pneu com o carro andando mas chego lá! | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O que é que o Frankenstein que eu não tenho?

Boris Karloff, eterno. © Myskiciewicz

Publicado em O que é que o Frankenstein que eu não tenho? | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O que há para ouvir

Rádio Galena (cadeia de montanhas junto à costa) – Empresa particular, operando em OM, FM, bula de remédio e Mercedes Benz. Programação totalmente gravada, 32 horas diárias de bom humor e malícia, facécias, pilhérias e chistes. As chalaças cheiram a … Continue lendo

Publicado em solda cáustico | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

João e Maria

João é noivo de Maria. Trocam carícias no velho sofá desbotado. O retrato do pai os observa. Dona Rosinha prepara o jantar. Dalton Trevisan passa pela sala na ponta dos pés, foge do lugar comum e cai nos braços do … Continue lendo

Publicado em Dalton Trevisan | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Prof. Thimpor

Juventude Perdida – 22h15 – Raphael, depois que virou estátua, não faz movimento nenhum e permanece em silêncio, enfeitando o jardim de Mamãe Dolores. Maria Helena, preocupada com os brigadeiros para a festa, vai dar com os burros n’água. Sérgio … Continue lendo

Publicado em As Novelhas Ontem | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Prof. Thimpor

A pizza não tem sexo. A revelação, feita durante o Congresso Anual dos Plantadores de Orégano, provocou revolta entre os participantes do encontro, que se negaram a almoçar e se esbofetearam violentamente, imaginando genitálias misturadas com presunto, queijo, atum e … Continue lendo

Publicado em prof. thimpor | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Qui! Qui!

O sujeito chega no bar do japonês e pergunta: —Você tem Caracu? E o japonês responde: — Karaokê?

Publicado em Qui! Qui! | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

A Ditadura, por quem esteve lá

República dos Bananas

Publicado em A Ditadura - por quem esteve lá | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Publicado em Curtam Cartum | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Sabugo

O Sabugo não era nada, apenas lixo. Não deram uma única nota sobre sua morte porque era um homúnculo irrelevante. Nada representava, a não ser uma pequena corja de amigos do Messias.  Foi presidente da Casa da Merda porque o … Continue lendo

Publicado em Sabugo | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Assim caminha a Humanidade

Aquino Rego, vendedor de entulhos em São Paulo, passou a vida a mudar de nome. Aos quinze anos descobriu que se chamava Aquino Rego, nome impróprio, inadequado e impronunciável em qualquer lugar do planeta. Mudou então para Inácio Pinto, percebendo … Continue lendo

Publicado em Solda Cáustico | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Aviso aos navegantes

Publicado em Aviso aos Navegantes | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Assim caminha a humanidade

Ariosto Mastruço – Em 1950, ao sair do Maracanã em prantos, Ariosto Mastruço inventou a expressão “a rosa no cume nasce”, como higiene mental para homens de negócios obscuros e divertimentos para pelancudas que recebem convidados para jantares americanos. A … Continue lendo

Publicado em Assim caminha a Humanidade | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

As Namoradinhas do Professor Thimpor

Diana – Conheci Diana na Churrascaria do Julião, ao ser atingido por um cupim mal assado, arremessado por um bêbado atrevido. Diana foi quem segurou o bêbado, pagou a conta e me tornou um vegetariano incontido. Hoje passo ao largo … Continue lendo

Publicado em As Namoradinhas do Professor Thimpor | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Sobre os Rogérios Dias

Eu conheço a maioria dos Rogérios Dias. Todos eles, garanto, possuem identidade própria e se fazem identificar pela pinceladas rápidas e certeiras que desferem. Os rogério azuis, esses são valentes. Nunca deram com os burros n’água, não rasgam seda, não … Continue lendo

Publicado em Sobre os Rogérios Dias | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

As Namoradinhas do Professor Thimpor

Ana – Viciada em naftalina. Quando descobri ela havia enchido todas as minhas gavetas com aquelas bolinhas ridículas. Fui ao cinema com Ana três vezes e em todas elas o filme estava fora de foco, o lanterninha nos retirou do … Continue lendo

Publicado em As Namoradinhas do Professor Thimpor | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Há sangue frio

© Myskiciewicz Há sangue frio na geladeira, silva-se. Enquanto organizo, prenso: histórias de cavalheiros e damas, etiópias e lamas, cronópios, corrupios e famas. É o kaos. Dizem as más línguas. Pois é, poesia, pois é: petit pois, já maneirando fulano … Continue lendo

Publicado em Há sangue frio | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter