Últimos dias para ver mostra fotográfica “Coletiva Série F” no Solar do Barão

Foto_Bob_Wolfenson_Coletiva_Serie_FRita Lee. Foto de Bob Wolferson

Fica em cartaz até o próximo dia 31 de maio, no Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, a exposição “Coletiva serie F” que reúne registros de consagrados fotojornalistas brasileiros feitos com as lendárias câmeras da série F da Nikon, durante as décadas de 1960 a 1990.

Entre as fotografias estão imagens icônicas de John Lenon, Rita Lee, Cartola, Pelé e outros registros do esporte, moda, natureza, arquitetura, cidade, cultura e política clicadas por Sergio Jorge, Klaus Mitteldorf, Bob Wolfenson, Armando Prado, Luiz Garrido, Luciano Candisani, Ana Carolina Fernandes, Edu Simões, Evandro Teixeira, Walter Firmo, Tuca Reines, Jorge Araújo, João Bittar, Juca Martins, Ignacio Aronovich, Paulo Vainer, Alexandre Belém, Rogério Assis, Juan Esteves e Egberto Nogueira.

A exposição que é fruto de uma parceria da Fundação Cultural de Curitiba e da Omicron – Escola de Fotografia oferece a oportunidade para que os curitibanos entrem em contato com esse belíssimo trabalho e curadoria proposta pela DOC Galeria, de São Paulo.

Sobre as câmeras – As câmeras da série F são reverenciadas até os dias atuais quando o assunto é imagem analógica. O portfólio F-SLR inclui 95 câmeras – a primeira, nomeada de NIKON SP, começou a ser comercializada em agosto de 1957 e, o último modelo desta linha, a NIKON F6, foi apresentada em outubro de 2004.

Sobre a curadoria – Durante dois meses foi feito um levantamento nos arquivos de 20 renomados profissionais brasileiros. “Encontramos fotos incríveis dos anos 1960 até o fim da era analógica, todas feitas com este equipamento”, explica Mônica Maia, da DOC Galeria.

Serviço: Exposição: “Coletiva Série F”. Local: Solar do Barão/ Museu da Fotografia – R. Presidente Carlos Cavalcanti, 533, Centro – Curitiba (PR). Data: até dia 31 de maio. Horário:  Terça a sexta: 9h às 12h e 14h às 18h. Sábado, domingo e feriado: 12h às 18h. Segunda: não abre. Ingressos: Entrada franca. Informações: (41) 3252-1093 – Assessoria de Imprensa. (41) 3321-3240 – Museu da Fotografia. Classificação etária: Livre para todos os públicos

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Bob Wolferson, Fundação Cultural de Curitba, Rita Lee|Foto de Bob Wolferson, Últimos dias para ver mostra fotográfica “Coletiva Série F” no Solar do Barão e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Uma resposta a Últimos dias para ver mostra fotográfica “Coletiva Série F” no Solar do Barão

  1. Solda disse:

    Bob Wolferson, com quem trabalhei algumas vezes na Umuarama Propaganda, década de 80, é autor do trocadilho infame|genial – “Win Wenders e aprendenders”.
    Quaxquáx!

Deixe uma resposta