Vídeo: Sara Winter diz que não teve acesso a remédios psiquiátricos na prisão

Em entrevista coletiva em sua residência, Sara Winter afirmou nesta sexta-feira que, embora tenha ficado sem acesso a remédios controlados, ela não “surtou” durante os dias em que esteve presa.

“Vou iniciar um tratamento psiquiátrico. Eu fiquei onze dias sem ter direito aos meus remédios. Eu tomo remédios controlados. Sou uma pessoa que sofreu muito na minha vida. Eu fiquei sem acesso mesmo pedindo várias vezes os meus medicamentos. Eu não surtei por ausência ou abstinência de medicamentos psiquiátricos.”

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em o antagonista e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta