Salto

Espelho, vazio, salto
Nada mais longe
Nada mais perto

Meu mar sobre mim
A paisagem em dobras
A palavra árida
Gasta pelo tempo
Ressurge no seu pensamento

Viro a esquina
Descubro seus ângulos obscuros
Percorro as manhãs
Que me dizem que o vento
Sopra
Sempre

Marianna Camargo

Marianna Camargo é escritora e jornalista. Escreve crônicas como exercício incansável de observação, para sobreviver ao salto, atravessar a margem. Ex-jogadora de xadrez, pretendia ser coreógrafa. Leitora voraz de Júlio Cortazar e poesias. Ouve Chet Baker, Nina Simone, Marvin Gaye e Ramones. Escreve às 18h25, sempre que possível, e acredita que só os loucos e muito sérios usam azul-marinho.

Sobre Solda

Luiz Antonio Solda, Itararé (SP), 1952. Cartunista, poeta, publicitário reformado, fundador da Academia Paranaense de Letraset, nefelibata, taquifágico, soníloquo e taxidermista nas horas de folga. Há mais de 40 anos tenta viver em Curitiba. É autor do pleonasmo "Se não for divertido não tem graça". Contato: luizsolda@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Marianna Camargo e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Compartilhe Facebook Twitter

Deixe uma resposta