Noite de fulô

© Roberto José da Silva

Publicado em roberto josé da silva | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Hoje!

Publicado em absolut | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Publicado em Charge Solda Mural | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Brasil Limpeza

Publicado em José Pires - Brasil Limpeza | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

O de agora e o do chapéu

Ao saber que tem gente comparando a candidatura de Oriovisto Guimarães ao Senado com a de José Eduardo de Andrade Vieira em 1990, em termos gastos, um sábio que trabalhou para o então presidente do Bamerindus deu risada: “Se bobear, o senhor Positivo não vai gastar nem o que o detonou na compra de chapéus para distribuir por todo o Paraná”. Em tempo: o “Zé do Chapéu” foi eleito.

Publicado em Roberto José da Silva - Blog do Zé Beto | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

Billie Hollyday.  © Life

Publicado em Paródia afrodescendente | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

No Paraguai, com 18% de rejeição presidente não pode nem renunciar

Afundado na má gestão e acusado de “vendedor do país”, o presidente do Paraguai, Horácio Cartes, chegou a 18% nas pesquisas, índice que o impediu até de renunciar ao cargo. Se o fizesse, poderia ocupar uma vaga no Senado com poder de voto, mas foi impedido pelo Congresso.

Ainda nesta semana assume Mário Abdo, da ala jovem do partido conservador. Comparada ao Brasil, a situação de Cortes leva a Michel Temer. Se o vice de Dilma Rousseff tivesse 18% nas pesquisas seria candidato à reeleição e faria tantos acordos e alianças que chegaria, fácil, ao segundo turno. Aqui, a autoridade, por mais rechaçada, não tem vergonha nem da rejeição.

Publicado em Ruth Bolognese - Contraponto | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Direto de Parnaíba (PI)…

Publicado em Albert Piauhy | Com a tag , , , | Comentários desativados em Direto de Parnaíba (PI)…
Compartilhe Facebook Twitter

Quinho Cartum

© Quinho

Publicado em © Quinho | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Paris era uma f(r)esta

A vida das prostitutas de Paris, 1930. © Myskiciewicz Bresson

Publicado em Paris é uma f(r)esta | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Nelson Rodrigues – o irmão do Maracanã

Publicado em Nelson Rodrigues, Sem categoria | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Cine Plasma

Sessão da meia-noite no Bacacheri

Durante um terrível período de guerra e de intensos conflitos bélicos, as vidas de três pessoas acabam se cruzando: Olga (Yuliya Vysotskaya), uma aristocrata russa e membro da resistência francesa; Jules (Philippe Duquesne), um francês; e Helmut (Christian Clauss), um oficial de alta patente dentro das tropas nazistas.

Ray – Paraíso – 26 de janeiro de 2017 (2h 10min). Direção de Andrey Konchalovsky. Com Yuliya Vysotskaya, Christian Clauß  e Philippe Duquesne. Rússia, Alemanha.

Ray (distribuído mundialmente com o título Paradise) deu ao diretor Andrey Konchalovskiy o prestigiado prêmio de melhor realizador em Veneza. Dentre os vários dramas recentes sobre o Holocausto (como Saul Fia), poucos conseguiram utilizar a fotografia de forma tão efetiva para repassar o drama do período adaptado.

Os eventos de Paradise começam em 1942, na França. A aristocrata Olga (Julia Vysotskaya) é presa por participar da resistência, abrigando judeus em sua residência. Ela é levada para Jules (Philippe Duqesne), chefe de polícia reconhecido por ser um dos maiores colaboracionistas da região. Encantado pela beleza da mulher, Jules acaba firmando um acordo com ela, que não chega a ser efetivado. Olga acaba sendo enviada para o campo de concentração comandado pelo oficial da SS Helmut (Kristian Clauss), um devoto nazista que acredita na superioridade da raça ariana. Seu sangue nobre lhe dá a certeza de que ele é um Übermensch. Após uma inspeção no campo, ele reconhece Olga, e se recorda de um caso inesquecível ocorrido em 1933. Continue lendo

Publicado em Cine Plasma | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

As Namoradinhas do Professor Thimpor

Ana Viciada em naftalina. Quando descobri ela havia enchido todas as minhas gavetas com aquelas bolinhas ridículas. Fui ao cinema com Ana três vezes e em todas elas o filme estava fora de foco, o lanterninha nos retirou do recinto e roubaram nosso pacote de pipocas.

Nosso romance terminou quando ela se entregou para um vendedor das Casas Pernambucanas. Atormentada pela traição, Ana fugiu para Alagoas três meses depois. Minha paixão por Ana durou até ela tentar vender minha coleção de figurinhas carimbadas para o dono da bomboniére do cinema. Ana foi a única capaz de pagar as contas do hospital quando nossas brigas descambavam para a pancadaria e ela descia a lenha pra valer.

Publicado em As Namoradinhas do Professor Thimpor | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Cartaz polaco

© Wiktor Sadowski

Publicado em Cartaz polaco | Com a tag , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Tchans!

Lauralynn Parrish. © Zishy

Publicado em tchans! | Com a tag , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Fraga

Publicado em fraga | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Todo dia é dia

© Pablito Pereira

begônias silvestres

o sumiço da sua silhueta amiga
fez meu perfil baixar a cabeça
as cores da tarde, cinzas cinzas
as luzes da noite, negras negras
desaparecer não é pra qualquer um
só você, misto de mistério e dúvida
pode estar em lugar nenhum
e ainda me tocar, por música

marcos prado

Publicado em Todo dia é dia | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Let’s reggae!

Publicado em Let's reggae! | Com a tag , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Tempo

Publicado em tempo | Com a tag , , , , , , , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Um que eu tenho

Stax Records, Tenth and Parker/Berkeley, CA 94710 – 1986, Fantasy, Inc.

Publicado em um que eu tenho | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Mural da História

© Nasa

Publicado em mural da história | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter

Playboy – Anos 80

1981|Debbie Boostrom – Playboy Centerfold

Publicado em Playboy - Anos 80 | Com a tag , , , | Deixar um comentário
Compartilhe Facebook Twitter